quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Star Wars: Clone Wars

A dona do sabre verde não mereceu aparecer na foto

Star Wars
é uma franquia importante e que influenciou muito o cinema na sua época. Sou fã das duas trilogias, tanto a clássica quanto a mais recente, e como não poderia deixar de ser, tinha que conferir esta nova animação em CG.


Logo de cara, não parece que estamos assistindo um episódio principal da série, pois o filme não começa como um Star Wars legítimo, onde o roteiro preliminar é contado no famoso letreiro amarelo da sala do oculista. Ao invés disso, o filme já te joga pra ação e o tal "roteiro preliminar" é narrado ao fundo por um locutor fanfarrão. De resto, animações bonitas em um estilo cartoon que pode agradar a uns e outros não. Sabres de luz, ação e lasers, como todo Star Wars. Já o roteiro...

Se no trailer esta parecia uma animação com visual infantil e roteiro adulto, feita para agradar aos fãs e aos pivetes, na prática a coisa desandou um pouco. Uma história simples e sem grandes surpresas, que apesar de até tentar manter a linha dos filmes principais, acaba por tornar esta apenas uma animação infantil. Diria que poderia até ser desprezada da cronologia principal da série. Uma nova vilã a serviço do Conde Dookan, Asajj Ventress, aparece sem dar qualquer satisfação de sua origem. Anakin adota uma nova padawan, Ashoka Tano. O "filme" se passa entre os episódios 2 e 3, mas, em "A Vingança dos Sith", Anakin não tem nenhuma padawan e nem qualquer referência a ela é feita (ou eu posso estar redondamente enganado). E aí? Universo alternativo? Universo expandido? Pro inferno! Se não estiver nos filmes, não existe!

Os dróides, aliás, se saíram uns belos palhaços, fazendo piadinhas ao bom estilo três patetas quando deveriam estar descarregando lasers. Aliás, passar por todo um exército de dróides e tanques agachado dentro de uma lata de sardinha não é, e nem nunca vai ser, uma boa estratégia jedi para atacar o inimigo de surpresa. E bebês Hutt não são fofinhos. A lógica e o bom senso foram pro espaço!

Apesar de ter seus momentos bons, deve ser assistido despretensiosamente, como se fosse um Shrek ou Wall-E, pois no fim, este é apenas um bom filme infantil ambientado no universo de George Lucas.

Um comentário:

Wagner Nogueira - Art Blogspot disse...

Não vou perder tempo baixando, quando chegar as locadoras talvez eu alugue, ou quem sabe esperar pela tela quente.